quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Pastoral

Editorial -  (Extraído: Bom Dia Amigo)


     Mais uma Homenagem

            Obrigado mãe, pelos telefonemas que deu para saber como iam as coisas. Pelas vezes que calou, quando queria falar, e falou, quando queria calar. Pelas manhãs e tardes que ficou em casa preparando a comida quando eu me divertia. Pelos dias todos em que chorou por mim, quando as coisas pareciam dar errado para mim. Pelas noites que esperou por  mim mesmo que eu demorasse.
            Você não me reteve no seu ventre, onde eu terminaria morto. Você me mandou atravessar sozinho a rua, pedindo-me cuidado. Você não me deixou sozinho no quarto do hospital, quando precisei ficar lá. Você deixou que eu comesse toda a porção do prato, que também era a sua preferida. Você complementou a disciplina oferecida pelo papai com outra forma de reprovar o que fiz. Você me defendeu, mesmo quando eu não merecia. Você sempre acreditou, mesmo quando nem eu mesmo acreditava.
            Só que lhe dizer agora, mesmo que não possa ouvir: “Eu sou o que sou, graças ao seu amor para comigo”.
            “Apenas em torno de uma mulher que ama se pode formar uma família” (Friedrich Schlegel).
            A todas as mamães que o Senhor Jesus continue lhes dando sabedoria, força e muito amor no cuidar de suas famílias! Feliz dia das mães!

Bom Domingo, Pr. Genilson, Carla e João Victor